Atividades de Língua Portuguesa 5º ano


                                                          


Transporte será gratuito

         Um acordo de patrocínio entre a Bienal e a companhia de seguros Aliança do Brasil, seguradora oficial do evento, oferece a partir de hoje transporte gratuito para os visitantes da 26a Bienal.
         O trajeto será de ida e volta, entre o Centro Cultural Banco do Brasil e o prédio da Bienal, no Ibirapuera.
         De terça a domingo, a partir das 10h, e de hora em hora, até às 19h, um microônibus para 25 pessoas sai do CCBB rumo à Bienal. O trajeto inverso é feito das 11h às 20h, também com saídas a cada hora.
         Hoje, excepcionalmente, o serviço começa a partir das 15h.

(Folha de S. Paulo, E4, sábado, 2/10/2004.)

01. (D3) No trecho “Um acordo de patrocínio entre a Bienal e a companhia de seguros Aliança do Brasil...”, a palavra destacada indica que a empresa de seguros vai

(A) criar o transporte para a Bienal.
(B) cobrar o transporte para a Bienal.
(C) apoiar o transporte para a Bienal.
(D) vender o transporte para a Bienal.

02. (D7) Da leitura do texto, pode-se entender que a companhia seguradora oferecerá transporte gratuito aos visitantes da Bienal para

(A) facilitar o transporte em São Paulo.
(B) incentivar a visita à Bienal.
(C) possibilitar a chegada no horário.
(D) reduzir a distância entre as exposições.



Porque alguns animais comem pedras

         Alguns animais têm hábitos que podemos considerar curiosos... Os gatos, por exemplo, se lambem para limpar o pêlo. Já os cachorros instintivamente procuram comer certas ervas quando estão sentindo algum mal-estar. Mas tem bicho com hábitos ainda mais intrigantes, como comer pedras! É isso aí! E olha que, em vez de fazê-los passar mal, as pedras exercem funções úteis dentro do organismo. As pedras engolidas por certos animais são chamadas gastrólitos, que quer dizer 'pedras do estômago'. É dentro deste órgão que elas ficam armazenadas e ajudam a triturar os alimentos e a limpar as paredes estomacais dos parasitos que a infestam. Além disso, as pedras aliviam a sensação de fome durante longos períodos em que os bichos precisam ficar sem comer, já que ocupam um bom lugar em seu organismo.


03. (D3) Em "Mas tem bicho com hábitos ainda mais intrigantes, como comer pedras!", a palavra "intrigante" quer dizer

(A) ruim.
(B) estranho.
(C) saudável.
(D) doentio.





04. (D7) Da leitura do texto, entende-se que os animais

(A) Utilizam de artifícios curiosos para facilitar a digestão
(B) nascem com pedras em seus estômagos
(C) comem pedras para matarem a fome.
(D) costumam comer ervas quando não tem o que comer


O urso e os viajantes

         Dois amigos iam viajando por uma estrada quando, de repente, apareceu um urso.
         Antes que o animal os visse, um dos homens correu para uma árvore ao lado da estrada, pendurou-se num galho e conseguiu puxar o corpo para cima e ficar escondido entre as folhas. O outro não foi tão rápido e, como era mais pesado, não tinha forças para subir sozinha. Ficou um tempo pendurado daquela maneira, jogou-se no chão e fingiu que estava morto. (...)
         Quando não havia mais perigo, o viajante que estava na arvore desceu. Curioso, perguntou ao outro o que é que tanto o urso lhe segredava ao ouvido, quando encostava o focinho em sua orelha.
         _ Ah, ele estava me aconselhando a nunca mais viajar com um amigo que me deixa sozinho no primeiro sinal de perigo!
MORAL: Nas horas difíceis é que conhecemos a sinceramente dos amigos.

Machado, Ana Maria. O tesouro das virtudes para crianças. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, p37. 1999.

05. (D7) O que deu origem aos fatos narrados no texto foi:
(A) quando um dos homens conseguiu pendurar-se e o outro não
(B) quando o homem fingiu está morto
(C) o medo que os dois amigos sentiam quando apareceu o urso
(D) quando o urso cheirou o homem.

06. (D3) No trecho ”...o urso lhe segredava ao ouvido...”. A palavra em destaque tem o mesmo significado que

(A) falar em voz baixa
(B) falar em voz alta
(C) falar em tom de riso
(D) falar em tom de provocação.

Leia o texto:

O homem que entrou pelo cano

                Abriu a torneira e entrou pelo cano. A principio incomodava-o a estreiteza do tubo. Depois se acostumou. E, com a água, foi seguindo. Andou quilômetros. Aqui e ali ouviu barulhos familiares. Vez ou outra, um desvio, era uma seção que terminava e torneira. Vários dias foi rodando, até que tudo se tornou monótono. O cano por dentro não era interessante.
                No primeiro desvio, entrou. Vozes de mulher. Uma criança brincava. Ficou na torneira, á espera que abrissem. Então percebeu que as engrenagens viravam e caiu na pia. A sua volta era um branco imenso. Uma água límpida. E a cara da menina parecia redonda e grande, a olhá-lo interessado. Ela gritou:
                “Mamãe, tem um homem dentro da pia”.
                Não obteve resposta. Esperou, tudo quieto. A menina se cansou, abriu o tampão e ele desceu pelo esgoto.

07. (D7) Ao final da narrativa
(A) a cara da menina aparece grande e redonda.            (C) a menina gritou que cansou.
(B) como ninguém a ouviu, a menina se cansou.             (D) a menina olhou o homem interessado.

08. (D3) No trecho “...até que tudo se tornou monótono.” A palavra sublinhada significa
(A) muito divertido
(B) sem graça
(C) muito triste
(D) animado
Leia o texto:

Receita de olhar

Nas primeiras horas da manhã
Desamarre o olhar
Deixe que se derrame
Sobre todas as coisas belas
O mundo é sempre novo
E a terra dança e acorda
Em acordes de sol
Faça do seu olhar uma imensa     
caravela.
Roseana Murray. Receita de olhar. São Paulo, FTD, 1997

09. (D3) A expressão “desamarre o olhar” tem o mesmo significado que
(A) solte o olhar
(B) esconda o olhar
(C) não olhe a terra
(D) olhe ao amanhecer

10. (D7) No final do texto o autor propões
(A) Que façamos caravela
(B) que se desamarre o olhar
(C) que se tenha diferentes olhares
(D) que se dance junto com a Terra

Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixe um recadinho.