Mostrando postagens com marcador Educação Infantil. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Educação Infantil. Mostrar todas as postagens

Orientações Pedagógicas Educação Infantil 2019


CLIQUE NA IMAGEM PARA BAIXAR

MATERIAL DO PAIC 2019

Share:

Matemática Educação Infantil e 1º ano


















Share:

O que não pode faltar nas salas da Educação Infantil?

  
Uma sala disposta de modo a possibilitar às crianças espaços para se organizarem em pequenos grupos abre novas oportunidades de interação. Espaços mais reservados para atender a uma eventual necessidade de a criança ficar sozinha e outros para reunir todo o grupo propiciam o desenvolvimento da autonomia da criança, considerando-a sujeito de suas aprendizagens.
     Cabe ressaltar que a interação criança-criança é tão importante e necessária quanto a interação criança-adulto.
     De acordo com as Orientações Curriculares para a Educação Infantil – OCEI (p. 53-59), na rotina diária das crianças de creche e pré-escola pode haver mais de uma atividade, acontecendo simultaneamente, o que dá oportunidade às crianças de fazerem suas escolhas.
     É importante disponibilizar um espaço para uma criança ou pequenos grupos de crianças brincarem sem a interferência de outras crianças, garantindo sua privacidade na brincadeira. Ali, elas podem ler um livro, brincar com seus pares ou simplesmente relaxar. A organização intencional do espaço pode proporcionar novas formas de encontro, evitando que as crianças se envolvam a todo o momento em atividades ativas, o que pode acarretar cansaço, irritação ou desgastes desnecessários.     Em relação à organização da sala e dos materiais, o adulto pode considerar as seguintes sugestões:    Estantes baixas são ótimas para delimitar espaços amplos para brincadeiras ativas, ou espaços restritos, para atividades calmas. Ao mesmo tempo, possibilitam ao adulto visualizar as crianças e vice-versa, possibilitando interações e supervisões.
     Inicialmente, é necessário organizar as mesas e os cantinhos com diferentes propostas e mostrar para o grupo como eles funcionam.
     Conversar com as crianças na rodinha sobre o funcionamento dos cantinhos, assim como solicitar que deem sugestões de atividades que gostariam de realizar no planejamento do dia.
  Organizar, juntamente com as crianças, diferentes cantinhos, propostos a partir das sugestões das crianças e das intencionalidades expressas no planejamento. Uma possibilidade é construir com elas uma tabela de dupla entrada, com as atividades oferecidas e o nome das crianças. Importante preencher com elas a tabela, durante a  semana, conforme forem desenvolvendo as propostas de trabalho na ordem em que escolherem.     Pode-se começar, oferecendo três cantinhos: o de faz de conta, o de jogos e o de arte. As crianças circulam por eles em rodízio. Além desses cantinhos, há ainda a possibilidade de se sentarem no chão ou em um tapete para trabalharem com os jogos ou com os blocos de construção.   Esses cantinhos precisam também ser confortáveis para o adulto, de modo que ele possa interagir com o grupo e ajudar as crianças na solução de problemas.   Materiais como brinquedos, jogos, papéis, ferramentas, lápis e outros podem ficar em caixas com o desenho do material e a legenda, ou mesmo em caixas transparentes.     Após algum tempo de vivência, as atividades já integrarão a rotina do grupo, sendo possível criar novas propostas e organizações.Trazemos, abaixo, alguns materiais que podem ser oferecidos e organizados em cantinhos para as crianças, nas diferentes faixas etárias:

 
     Podem-se utilizar, para a montagem desses cantinhos, objetos inutilizados de nosso cotidiano, como por exemplo, secadores de cabelo, teclados de computador, telefones, batedeira, entre outros, observando-se sempre o cuidado com a segurança das crianças. 
    É imprescindível retirar qualquer parte ou peça que possa oferecer risco como fios, pilhas e baterias.
Todos esses cantos se integram, comunicam-se e se articulam como na vida. O livro pode virar uma revista do salão, os blocos podem virar uma ponte para os carros ou um bercinho para bonecas. Apesar de a escolha dos objetos terem uma intencionalidade, a significação será dada pela criança, de acordo com as suas vivências e expectativas.
      
     Na organização do ambiente não deve faltar: 
Espaços para as crianças ampliarem seus movimentos (andar, pular, correr, saltar...), que podem ser organizados também na área externa.
   Oportunidade de escolha de atividades (ter acesso garantido a brinquedos e materiais) e de colegas para brincar ou até mesmo ficar sozinho em algum momento a fim de realizar projetos individuais, para refletir etc.
   Oportunidades para criar livremente, imaginar, expressar-
se e fazer descobertas.
      Mediações feitas pelo adulto, incentivando as crianças a estabelecerem relações, ampliando a compreensão sobre o
mundo que as cerca.
   Facilidade para as crianças interagirem com seus pares e com os adultos, de maneira que se sintam acolhidas e seguras.
    Os espaços de Educação Infantil devem garantir o respeito à criança, tendo como premissa os seguintes aspectos:
    a) Proteção à saúde e segurança. b) Construção de relações positivas. c) Criação de oportunidades para a aprendizagem.
     Também sugerem as possibilidades educativas para a utilização de materiais e de brinquedos:
   Materiais e brinquedos são imprescindíveis para o desenvolvimento de atividades individuais, de pequenos e grandes grupos na    Educação Infantil. As crianças pequenas aprendem principalmente por meio da exploração, observação e descoberta, em especial durante suas brincadeiras, da imitação dos outros e das informações que lhes são dadas ao interagir com seus pares e adultos. 
    Além de o documento chamar a nossa atenção para a importância de um ambiente rico, promotor do desenvolvimento e da aprendizagem de crianças pequenas, ele ainda apresenta sugestões de brinquedos e materiais distribuídos de acordo com a faixa etária e com as áreas de conhecimento e linguagens na Educação Infantil.
   

Share:

Orientações para a Organização da sala de aula na educação infantil


MATERIAL PRODUZIDO PELA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Sumário:
1. Convite à leitura e à reflexão.
2. O espaço da sala – o que é; quem o constrói e qual a sua finalidade.
3. O que não pode faltar ao organizar o ambiente?
4. Quando as paredes falam.
5. Construindo ambientes de aprendizagens e desenvolvimento para cada agrupamento.
6. O Berçário e seu ambiente – 6 meses / 2 anos.
7. O Maternal 1 e seu ambiente–2 anos / 3 anos.
8. O Maternal 2 e seu ambiente–3 anos/ 4 anos .
9. O Pré-escolar e seu ambiente – 4 anos / 5 anos e 11 meses.
10. Finalizando nossa conversa.
11. Referências bibliográficas.




Share:

Matemática: Contando e registrando para baixar









Share:

Orientações curriculares para a Educação Infantil: Objetivos e Sugestões de Atividades


Orientações Curriculares para Educação Infantil

As crianças se desenvolvem e aprendem a partir de interações com outras

crianças, com adulto e explorando materiais, quando se engajam em atividades do seu interesse. Por isso, é  importante elas terem amplas oportunidades,

Na Educação Infantil, de compartilhar saberes, reorganizando o que já
sabem e criando novos significados a partir das experiências e vivências
que podem ser exploradas por meio de:


·  Cuidar de si, do outro e do ambiente;

·  Brincar e imaginar;

·  Oralidade, leitura e escrita;
 ·  Conceitos matemáticos;

·  Conceitos sobre natureza e sociedade;

·  Expressões corporais e movimentos;

·  Fazer, apreciar e refletir sobre as artes visuais;

·  Fazer, apreciar e refletir sobre a música.

                 O desenvolvimento físico, pessoal, cognitivo e social ocorre com maior velocidade na criança de

        Aos 6 anos de idade. Nesta faixa etária, ela adquire importantes habilidades físicas, emocionais e cognitivas que subsidiarão suas aprendizagens e lhes serão úteis para o resto de sua vida. Trabalhar
com crianças da educação infantil significa ter uma concepção integrada de desenvolvimento dando a mesma importância às ações de cuidado e educação e as mantenham articuladas em rotinas, horários e  espaços demarcadas pela necessidade e demandas infantis.

 Imagens do arquivo






Share:

Gostou? Que tal compartilhar!!!