Pesquisar este blog

Mostrando postagens com marcador Planejamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Planejamentos. Mostrar todas as postagens

domingo, 18 de novembro de 2018

Planejamento Anual 1º ano

Todos já ouvimos falar a respeito e talvez alguns de nós certamente também já destacamos a importância do planejamento na organização do trabalho na e da escola. Em diferentes momentos e lugares em que a educação se desenvolve, somos solicitados a apresentar algum tipo de documento que expresse o planejamento do trabalho a ser desenvolvido. Seja a proposta pedagógica da escola, o projeto político-pedagógico da instituição, o plano de curso, o plano de aula, enfim, a necessidade de se trabalhar de forma planejada sempre foi uma constante e continua fortemente presente no interior da escola. 

Mas, o que é planejamento? Falar em planejamento é falar em processo de organização de determinada ação. Nisso consiste o processo de planejamento: ele envolve a definição da melhor maneira para se realizar determinadas ações, com vistas a se alcançar metas e objetivos previamente definidos, estabelecendo, para tanto, ações, atividades, etapas e prazos para o seu desenvolvimento e operacionalização, considerando as condições existentes. Nesse processo é fundamental, ainda, assegurar o acompanhamento, a avaliação e o replanejamento, num movimento permanente de pensar e repensar a ação desenvolvida, o trabalho realizado. No processo de planejamento fazemos escolhas, definimos caminhos, tomamos decisões por meio das quais procuramos indicar aonde queremos chegar, como pretendemos desenvolver e realizar determinada ação, considerando os recursos e meios de que dispomos para alcançar nossos objetivos. 

Portanto, o conceito de planejamento carrega consigo duas dimensões fundamentais. Uma dimensão que diz respeito à capacidade do homem de antecipar, de pro-jetar, de construir idealmente sua ação e sua intervenção no e com o mundo. Outra dimensão igualmente importante é a que se refere ao seu caráter processual, inacabado, incompleto, de permanente vir a ser.

O ato de planejar é de fundamental importância na vida de todo ser humano, principalmente quando esse planejar influencia num bom desempenho de crescimento intelectual, como é o caso planejar a educação. Esse tipo de atitude favorece a organização das ações pedagógicas bem como estabelece uma metodologia de sequencia lógica, que influi nos futuros resultados de ensino aprendizagem no quis professores e alunos estão submetidos dentro do espaço da sala de aula. O planejamento proporciona ao professor uma linha de raciocínio, que direciona-o em suas ações, sendo que a ação docente vai ganhando eficácia na medida em que o professor vai acumulando e enriquecendo experiências ao lidar com situações concretas de ensino, pois na concepção de Libâneo (1994, p. 250) : “ O professor serve, de um lado dos conhecimentos do processo didático e das metodologias especificas das matéria e, de outro, da sua própria experiência prática”.  


domingo, 30 de março de 2014

Plano de aula 5º ano

Interpretando o texto

Planejamento para disciplina de Português – 5º Ano do Ensino Fundamental
Disciplina: Português 
Conteúdo: Interpretação de texto
Ano de ensino: 5º ano
Tema: Interpretando o texto
Objetivo: 
Conhecer e explorar a história Rato do campo e rato da cidade.
Material: 
Lápis, borracha e caderno.
Conhecimento prévio:
Conhecimentos básicos de leitura e interpretação de texto

Atividade motivacional:
 
Ler a história para a turma e, depois, discutir sobre de que trata o texto, quais são os fatos marcantes, qual a mensagem que o texto transmite, enfim, interprete-o e converse sobre ele com os alunos.

A HISTÓRIA DOS PRIMOS RATOS

Era uma vez um rato que vivia no campo, onde era muito feliz. Tinha um primo rato que vivia na cidade, dentro aos esgotos. 
O rato do campo alimentava-se de frutas, raízes e sementes. O da cidade comia restos de comida que ia buscar nos caixotes do lixo.
Um dia, o rato da cidade foi ao campo visitar o primo, e ao despedir-se disse-lhe assim: "-Ó primo, porque é que não vais para a cidade? Está-se lá tão bem, e tu aqui na floresta, sozinho, sem divertimentos, estás pior. Vá, vem comigo para a cidade, que isto aqui é uma pasmaceira!".
O primo respondeu-lhe que ia pensar, e despediram-se.
Passados alguns dias o rato do campo disse assim para ele próprio: "-Ó meu rico campo, vou ter que te deixar!" Fez as malas e partiu para a cidade escondido na bagageira de um carro. 
Quando lá chegou foi ter com o primo aos esgotos. O primo ficou muito contente ao vê-lo. Alimentavam-se com porcarias e restos de comida.
"-Ai meu rico campo, tenho tantas saudades tuas e da minha casinha!", pensava o rato do campo a todo o momento.
O primo dizia-lhe assim: "-Temos tanta comida, há tanto barulho e movimento aqui na cidade. Isto é muito mais divertido que no campo.".
E todos os dias o rato do campo sofria mais e mais.
Até que um dia se encheu de coragem e disse ao primo: "-Eu tenho que voltar para o meu campo. Lá estou muito melhor e sou muito mais feliz!".
O rato do campo fez as malas e voltou para casa.
História contada pela Inês Gil - 2005
MORAL: Mais vale uma vida modesta com paz e sossego, que todo o luxo do mundo com perigos e preocupações.

Autora: Alice Vieira
Encaminhamento metodológico: 

Pedir para que respondam no caderno as seguintes questões, para depois discutir com os outros colegas.
1) Você conhece a versão verdadeira dessa história do rato? Quais as semelhanças e diferenças entre essa versão que lemos agora e a que você conhece?
2) Qual a característica que diferencia os personagens das fábulas dos personagens de outras histórias infantis?
3) Nessa fábula, os ratos pensam, falam, demonstram medo, preferências, etc. Essas ações caracterizam animais ou seres humanos?

4) Nas fábulas, os animais podem representar valores humanos diferentes. Ligue os personagens ao que eles representam na história:
5) Por que o rato do campo foi convidado para morar na cidade?
6) Por que o rato do campo voltou para sua casa no campo?
Avaliação:
Mostrar para os alunos, por meio do site relacionado abaixo, a história Rato da cidade e rato do campo – de Alice Vieira – autora portuguesa. Entregar uma folha sulfite com algumas questões a serem respondidas, como forma de avaliação. 
Professor esta versão está digitalizada em português de Portugal, portanto as falas dos personagens trazem o sotaque dos portugueses. Contudo, é de fácil entendimento para nossos alunos. Acesse e verifique se, para sua realidade, ela é compatível.
Link da história:
http://e-livros.clube-de-leituras.pt/elivro.php?id=ratodocampoeratodacidade
Endereço eletrônico: 
www.e-livros.clube-de-leituras.pt/index.php
1) O que significa a palavra MORAL? Use o dicionário para referenciar a resposta.
2) A que conclusão moral se chega com esta história, vista na tela interativa?
3) Que atitudes humanas são criticadas e discutidas nesta história?
4) Produza um texto em forma de fábula e responda às mesmas questões, acima solicitadas a você, sobre a fábula do rato. Procure tratar sobre um assunto que diz respeito aos valores trabalhados na escola.
Analisar as produções dos alunos, verificando a aprendizagem sobre características textuais do gênero fábula e o desenvolvimento da revisão dos aspectos discursivos e textuais que eles realizam.
Sugestão: após a correção, realizar uma roda de leitura, na biblioteca, dos textos produzidos.
Criado por Ana Paula Lohn e Fernanda França. Janeiro/2010
Fonte:
http://www.editorapositivo.com.br/

sábado, 29 de março de 2014