Receba nossas publicações diretamente no seu email

Mostrando postagens com marcador Consciência Negra. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Consciência Negra. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Plano de Aula para 6 aulas sobre Consciência Negra EM.

;
Tema da Aula: Consciência Negra
Ementa: Proposta de Aula Interdisciplinar Utilizando Recursos Midiáticos
O que o aluno poderá aprender com esta aula: 
O que o aluno poderá aprender com esta aula:



Consciência Negra II. O aluno irá conhecer e refletir sobre a história dos povos africanos, sua origem, sua cultura, entender melhor a origem do povo brasileiro e, conhecer de maneira mais profunda sobre a Lei 10.639/03, numa perspectiva acerca do papel da escola e a obrigatoriedade do ensino de história da África e da cultura afro-brasileira de acordo com PCNs, fazer parte do currículo da escola e na formação da nossa cultura, nomes, comidas, bebidas, danças, ritmos, instrumentos musicais.

O objetivo principal é que o aluno possa compreender a importância que a Lei 10.639/03 representa no contexto sócio-político para a cultura afro-descendente e afro-brasileira e os avanços da luta contra o racismo e preconceito que o País tanto sofre. 
Além desse objetivo é necessário destacar mais alguns relacionados à realidade da sociedade em que vivemos.
1. Reconhecer a historicidade da comemoração do Dia Nacional da Consciência Negra, ou melhor, a percepção desta data como resultante de intensa atividade do movimento negro no Brasil;

2. Desenvolver atividades que visem ao debate sobre os preconceitos que ainda são presentes na sociedade brasileira e à busca de algumas de suas raízes históricas.

3. Promover atividades que acontecem na semana da consciência na escola, de acordo com o projeto pedagógico que é executado;

4. Estimular os alunos à construção de questionário para entrevistar e pesquisar sobre comunidades quilombolas e sobre os afro-descendentes :

Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor, com os alunos (as): 
Os alunos precisarão conhecer ou re-conhecer através de leituras e explicações sobre a Abolição da Escravatura, a História da África, os passos, sua cultura, seus costumes, como vieram para o Brasil, em que circunstâncias.

Por que o Brasil foi o último País da América a acabar com a escravidão? O que foi o movimento Abolicionista?
Como aconteceram as leis Abolicionistas?.
O que significa ser brasileiro (a)?
Por que a maioria dos brasileiros ainda hoje pensa, agem e vêem as pessoas negras de forma preconceituosa?
Qual a nossa relação com outras culturas?
Quais são nossos valores, nossos sentimentos, nossos ideais?
Leituras de textos, músicas em CD(sobre a África)
Formar grupos de dança a caráter para apresentação na turma,
Filmes em DVD: Sugestão do professor- Mauá- O Imperador e o Rei e Kiriku e a Feiticeira (na TV Escola e assistido pelo colaborador (a) do ambiente.

Interdisciplinaridade: 
-Língua Portuguesa: Leituras de textos, produção de textos,
-Matemática: Percentual de escravos no Brasil, Sociologia- Estrutura da sociedade/ desigualdade social,
-Geografia: Características da formação do Brasil antes e hoje, questões sociais e econômicas.
-Artes: Construir cartazes com figuras e desenhos de africanos e afro-descendentes, e afro-brasileiros, ornamentação da sala.

Objetivos:

• Reconhecer e discutir a Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino da história e cultura da África, e o que ela muda no contexto sócio-político na sociedade atual.

• Fazer um trabalho de conscientização a partir da história e comemoração do dia Nacional da Consciência Negra.
• Perceber que a garantia da comemoração, resulta da intensa luta do movimento negro no Brasil, e saber que quanto mais se fala sobre o assunto mais pessoas começarão a refletir e agir em favor da inclusão da lei nas escolas.
• Desenvolver atividades visando diálogo, discussões e reflexões sobre os preconceitos que ainda são muito presentes na sociedade brasileira, principalmente no ambiente escolar, e a busca de suas raízes históricas.
Público Alvo: Alunos do Ensino Médio (2ª e 3ª série)
Duração das Atividades: 06 aulas de 50min cada.
Conteúdo: Comentário Introdutório:

A partir de 09 de Janeiro de 2003, o governo de Luiz Inácio lula da Silva, sancionou a Lei de nº 10.639/03, que instituiu a obrigatoriedade da inclusão do ensino de História da África e da cultura afro-brasileira nos currículos nas escolas públicas e particulares de ensino da educação básica. Hoje é muito comum quando se fala da cultura africana e do segundo maior continente do planeta fazer pouco caso da pluralidade cultural que caracteriza o Brasil, geralmente acaba se refletindo na sala de aula. As raízes étnicas e socioculturais possibilitam expressar angústias e insatisfações com o preconceito e a discriminação nos currículos, livros didáticos e no cotidiano escolar. Refletir sobre o papel do negro na formação da cultura brasileira. 
Além dos aspectos educacionais, a lei nº 10.639/03 acrescenta que o dia 20 de novembro deve ser inserido no calendário escolar como Dia Nacional da Consciência Negra.

Teoria da Aprendizagem: Contextualizando

O professor iniciará a aula mostrando aos alunos através do data show, mapas do continente africano, cada País, línguas faladas, fotos diversificadas, baixadas da internet, fazer comentários questionando os alunos:

Por que 13 de maio é menos significativo que 20 de novembro? Promovendo através de diálogo uma reflexão sobre o tema da aula.
Você já parou para pensar quantas coisas de origem africana, estamos acostumados a usar, ver e ouvir no nosso dia-a-dia?

Que herança africana é de grande importância para o nosso País, que inclui não só a variedade de palavras, incorporadas á Língua Portuguesa, como também os ritmos e a arte alegre e colorida dos povos da África?

Que mistura de etnias, que inclui os africanos, gerou a diversidade da cor e a riqueza da cultura brasileira?

Estratégias Pedagógicas 
O professor no 1º momento da aula, após fazer questionamentos sobre o tema, a partir de textos e imagens para aprofundar o entendimento e o ensino e aprendizagem, apresentará um filme:

1ª aula- Mauá- o Imperador e o Rei, (os alunos serão orientados a anotarem detalhes importantes para discussão sobre o filme e o tema da aula posteriormente)

2ª aula- discussão e debate sobre a Abolição do Tráfico Escravo, entre outros assuntos, integrar como naquela época se passou a situação política, social e econômica da sociedade de modo geral (anotações serão muito importantes para relatório do grupo, algumas cenas do filme poderão ser exibidas, caso o aluno tenha necessidade)

3ª aula- No início da aula, mais esclarecimentos sobre a 1ª e 2ª aula, em seguida apresentar o filme: Kiriku e a Feiticeira (retrata a respeito da consciência negra e seu desenvolvimento no Brasil atual). Nesta aula a turma será dividida em dois grupos, cada grupo deverá analisar e registra em seu caderno, e o relator de cada grupo em folha separada, e discutir as seguintes questões: 
Do que trata o filme? Quais são os personagens? Qual a moral da história apresentada? Para quê e para quem o filme se direciona (sob que ótica? A realidade apresentada no filme tem relação com o contexto social da comunidade escolar atual?

Em caso negativo, questionar se essa realidade apontada no vídeo está muito distante da escola? O que pode ser feito para melhorar ou mudar essa realidade que afeta, humilha e prejudica a maioria das pessoas?

4ª aula- Produção de textos (digitar e organizar tudo o que foi anotado) Atenção: Para realizar essa atividade o professor tem que reservar o laboratório de Informática, os alunos deverão construir o texto word, para este momento a turma deverá ser dividida em pequenos grupos, para que possam conhecer os países do continente africano e as diversas comunidades quilombolas no Brasil e especificamente no Estado do Amapá.

5ª aula- Os mesmos grupos farão apresentações sobre a cultura africana como: construir textos para expor em mural a partir de leituras em livros, revistas, jornais, filmes, e sites interessantes, danças, e músicas, que se relacione à África e ao Brasil, desenhos, pinturas, jogos e brincadeiras. Tudo o que o aluno construir durante as aulas, servirá para apresentação na semana do Projeto “Consciência negra: uma reflexão sem cor” na escola que acontecerá em novembro/010.

6ª aula: Culminância sobre o tema da aula proposta: todos os grupos farão suas apresentações.

Recursos Educacionais: Ambiente colaborativo TV Escola e LIED (professor colaborador do ambiente), de maneira interdisciplinar os professores das disciplinas de Língua Portuguesa, Geografia, Matemática e Artes com suas atividades específicas integradas ao tema da aula, Vídeo/filme, CD- música, dança, cartazes.

Recursos Complementares: sites interessantes, livros, revistas, jornais, papel, lápis, lápis de cor, pincel, cola, tesoura, data show, computador, internet.

Avaliação: O professor no 1º momento fará uma avaliação dialogada com a turma, sobre as aulas, pesquisas e tudo que foi planejado para que a compreensão e conhecimentos sejam adquiridos sobre o tema proposto; no 2º momento pedirá que aos alunos façam um relatório escrito individual descrevendo pontos positivos e negativos sobre o tema e atividades propostas e executadas, quais os caminhos percorridos, as dificuldades e incertezas surgidas, sugestões para as próximas atividades, etc.

Referência Bibliográfica - Leia a matéria completa em: http://scl.io/k0h3LTuf#gs.vE3hxHk
Retirado de: http://www.geledes.org.br/plano-de-aula-consciencia-negra-ii/#gs.vE3hxHk

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Historinha com Interpretação para o dia da Consciência Negra

;
Boa tarde!
Trago para vocês neste post um texto com interpretação para ser trabalhado na semana da consciência Negra.



sábado, 15 de novembro de 2014

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Diversas atividades para o dia da Consciência Negra Educação Infantil e Ensino Fundamental

;
cartaz-zumbi-agbr436

Por que comemoramos o Dia da Consciência Negra no dia 20 de novembro?

Saiba mais sobre essa importante data que é
 comemorada do o dia 20 de novembro no Brasil inteiro.

Atividades para alfabetização: Dia da Consciência 

Negra III

Atividade de interpretação do texto “Um dia muito especial”, texto sobre o Dia da
Consciência Negra.

julinho

Dia da Consciência Negra

O Julinho, um menino que sonha ser um grande
cientista no futuro, conta sobre a colaboração dos
 negros para a cultura  brasileira.

Atividades para Educação Infantil: Dia da Consciência 

Negra III

Atividade para pintar sobre o Dia da Consciência Negra para as crianças da
Educação Infantil.

Atividades para Educação Infantil: Dia da Consciência 

Negra II

Atividades para pintar sobre o Dia da Consciência Negra com os personagens
do site Nosso Clubinho.

Atividades para Educação Infantil: Dia da Consciência 

Negra

Atividades para pintar sobre o Dia da Consciência Negra com os personagens
do site Nosso Clubinho.

Atividades para alfabetização: Dia da Consciência 

Negra II

Atividade para alfabetização que trabalha com a interpretação e recitação de um
poema dedicado ao Dia da Consciência Negra.

Atividades para alfabetização: Dia da Consciência

 Negra

Atividade para alfabetização que trabalha com os dias da semana, dias do mês e
um caça-palavras com palavras de origem africana.
Fonte:
Você será direcionado para o site http://www.nossoclubinho.com.br/

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Consciência Negra

;

Dia da Consciência Negra

;

O Dia Nacional da Consciência Negra 1 é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A semana dentro da qual está esse dia recebe o nome de Semana da Consciência Negra.
A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. O Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar da resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro (1549).
Algumas entidades como o Movimento Negro (o maior do gênero no país) organizam palestras e eventos educativos, visando principalmente crianças negras. Procura-se evitar o desenvolvimento do auto-preconceito, ou seja, da inferiorização perante a sociedade.
Outros temas debatidos pela comunidade negra e que ganham evidência neste dia são: inserção do negro no mercado de trabalho, cotas universitárias, se há discriminação por parte da polícia, identificação de etnias, moda e beleza negra, etc.
O dia é celebrado desde a década de 1960, embora só tenha ampliado seus eventos nos últimos anos.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Consci%C3%AAncia_Negra

Zumbi dos Palmares

Líder do quilombo dos Palmares, Zumbi  nasceu em 1655, em Palmares, atual estado de Alagoas. Era descendente dos guerreiros imbangalas, de Angola. Logo após o seu nascimento fora aprisionado pela expedição de Brás da Rocha Cardoso, e entregue ao Padre Antônio Melo em Porto Calvo.
Foi batizado com o nome de Francisco, aos 10 anos já escrevia português e latim. Aos 15 anos fugiu em busca de suas origens, voltou para o quilombo dos Palmares, onde adotou o nome de Zumbi. No quilombo, derrotou a expedição de Jacome Bezerra, e ferido em conflitos contra as tropas de Manuel Lopes Galvão e Domingos Jorge Velho.
Zumbi comandava as tropas do quilombo governado por Ganga Zumba. Em 1678, liderou um conflito interno, alcançou a liderança do quilombo, e combateu os portugueses durante 14 anos.
Em 1695, reuniu mais de 2000 palmarinos (nativos de palmares), e invadiu povoados de Pernambuco em busca de armas e alimentos. Antônio Soares, um dos líderes das tropas palmarinas, foi capturado e em troca de sua liberdade entregou ao bandeirante André Furtado de Mendonça, o esconderijo de Zumbi.
Zumbi foi capturado e morto em 20 de novembro de 1695.

Fontes
http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/
http://educação.uol.com.br/biografias/ult/789u537j.htm

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

domingo, 11 de novembro de 2012

consciência negra: jogo dos sete erros

;

A influência negra na cozinha brasileira

;

A influência do negro na cozinha brasileira
             Muitos do alimentos do nosso dia-a-dia são de origem africana.
     Podemos citar o azeite-de-dendê, a pimenta, o feijão-preto e o quiabo.          
        Além disso, os negros nos ensinou a fazer vatapá, caruru, mungunzá, acarajé, angu e pamonha.
           Foram os negros, também, que nos ensinaram a usar as panelas de barro e a colher de pau.
--------------------------------------------------------------------------------------
Circule, no texto, as contribuições do negro para a cozinha brasileira. Escreva abaixo: 
___________________________________________________________
___________________________________________________________
___________________________________________________________

Visualizações

Visitantes Online

Bem Vindo ao Blog! Muitas imagens ou arquivos aqui disponibilizadas foram encontradas na própria internet. Se alguma postagem é de sua autoria ou propriedade, por favor deixe um comentário no post e retiraremos imediatamente ou citaremos os devidos créditos. Obrigada!