30 Sugestões de atividades para trabalhar o nome próprio com crianças Então, trabalhar o nome próprio no início da alfabetização é ter uma valiosa fonte de informação disponível para outras indagações e aprendizagens, que servirão para produzir outras escritas e leituras, além de ter estreita relação com a construção da identidade da criança.

30 Sugestões de atividades para trabalhar o nome próprio com crianças


Assim, a escrita do nome próprio é uma importante conquista da criança que se alfabetiza. Além de ter um valor social muito grande, favorece a reflexão sobre o sistema.

Trabalhamos bastante o nome próprio e dos colegas no início do processo da alfabetização, para que essas palavras tão significativas se tornem referência para as crianças, em variadas situações:

• Ao escrever seu nome e o dos colegas, as crianças vão aprender a traçar letras.
• Aprendendo a letra inicial dos colegas, elas aprendem a nomear as letras do alfabeto (M,
de Maria; P, de Pedro).
• Esses nomes podem servir de consulta para escrever e ler outras palavras.
“Como se escreve macaco? Já sei! Começa com ‘ma’, de Maria”.
“Descobri onde está escrito gato porque começa com Gabriel”.
• É uma ótima fonte de comparação e questionamento.
“Por que meu nome tem sete letras e o seu quatro?”
• Ajuda a perceber a ordem não aleatória dentro de um conjunto de letras (não vale colocar

Ajuda na construção da consciência fonológica.
“Paula e Pedro começam com P”. “Olha! Mariana rima com Ana!”
Diante disso, percebemos que se o educador levar os educandos a refletirem sobre os nomes,
com intervenções que as crianças compreendam, melhora o funcionamento do sistema alfabético qualquer letra, além de existir uma ordem obrigatória).
• Possibilita a reflexão sobre as unidades que compõem a palavra: como as sílabas e as letras.

30 Sugestões de atividades para trabalhar o nome próprio com crianças

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA TRABALHAR O NOME PRÓPRIO COM CRIANÇAS:
1 Familiarizar-se com o nome, escrevendo-o nos materiais do educando.
2 Unir fotos dos colegas ao crachá correspondente.
3 Comparar nomes maiores e menores.
4 Concurso entre os educandos para verificar quem sabe identificar o maior número de
nomes dos colegas, através da ficha.
5 Formar o nome próprio com letras móveis.
6 Bingo com a ficha do nome.
7 Descobrir as letras do nome em um texto.
8 Forca com os nomes próprios.

Caça-palavras com os nomes da turma. Os educandos deverão procurar e circular os
nomes encontrados.
10 Bingo com a assinatura dos educandos.
11 Jogo da memória com os nomes dos educandos e letra inicial.
12 Nomes mágicos: com as fichas dos nomes, o grupo tenta formar palavras trocando as
letras de lugar.
13 Acróstico: o educador escreve o nome de um educando na lousa ou em uma folha de
papel na vertical. As crianças, em duplas ou em grupos, descrevem palavras positivas
sobre a criança, de cujo nome estão sendo usadas as letras iniciais.
14 Classificar as fichas da turma de várias formas:

Letra inicial
Número de letras
Nomes compostos
Nomes dos meninos
Nomes das meninas
15 Adivinhar os nomes próprios através de pistas

Adivinhar os nomes próprios através de pistas.
16 Apresentar, em uma folha ou na lousa, nomes parecidos e pedir aos educandos que
identifiquem as diferenças e semelhanças: Diogo – Diego, Márcio – Márcia, Daniel –
Daniela etc.
17 Construir nomes compostos: o educador apresenta uma folha com o nome de toda a
turma. Em grupo, os educandos vão unir alguns nomes, formando nomes compostos.
18 O educador escreve os nomes dos educandos na lousa e pede para a classe observar.
Em seguida, pede aos educandos que abaixem a cabeça e apaga um ou mais nomes. O
grupo tentará descobrir quais os nomes que desapareceram.
19 Jogo da memória (foto e nome): as crianças devem relacionar a imagem a cada nome
disposto em uma mesa.
20 Fichas com nomes embaralhados: cada criança deve sortear uma ficha e entregá-la ao
respectivo dono.
21 Agrupar os crachás pela letra inicial.
22 Pedir, a cada dia, a um educando para fazer a distribuição do crachá.
23 Fazer um calendário com os nomes de todos os meses do ano na sala. Pedir para a
turma fixar o seu crachá no mês de seu aniversário.
24 Agrupar os nomes que terminam com as mesmas letras.

25 Fazer cartelas de bingo, baralho, dominó, com a assinatura dos educandos.
26 O educador mostra fi chas com as letras dos nomes invertidas. Os educandos recompõem
os nomes na ordem certa.
27 Quebra-cabeça com nomes próprios.
28 Recortar de jornais e revistas as letras dos nomes dos colegas do grupo e colar no caderno.
29 Baralho com os nomes da turma X a letra inicial.
30 O educador dita os nomes dos educandos para todos. Eles escrevem apenas a letra inicial do nome ditado.
31 Classificar as fichas dos nomes pelo número de letras dos mesmos.

As fi chas (ou crachás) com os nomes devem fi car disponíveis na
sala de aula, em um local de fácil acesso e visibilidade.
Dicas para confeccionar a fi cha (ou crachás) dos educandos:
• Escreva apenas o primeiro nome das crianças (ex.: Joana – João Pedro).
• As fi chas devem ter o mesmo tamanho.
• Todas devem estar escritas com letra de imprensa maiúscula do mesmo tamanho.
• A folha escolhida deve ser da mesma cor para todos os educandos, assim como a cor da letra.
Essas iniciativas são importantes para que os educandos não tenham pistas para identifi car
os nomes através de tamanho, cores, etc., mas, sim, por causa das letras que o compõem.

Escola Ativa Caderno do Educador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clique na imagem para acessar!